Tudo o que você precisa saber sobre movimentação de carga

9 Dicas Para Fazer A Movimentação De Carga De Forma Eficiente

Imagem de Sanon Matias

A movimentação de carga envolve os processos de transporte de materiais e produtos nas empresas, em estoques, galpões e armazéns. Além disso, também fora, em rotas de entrega para clientes.

Assim, fazer uma boa gestão dessa movimentação é importante para a empresa controlar os seus gastos, manter a integridade e qualidade dos produtos e oferecer boas experiências para seus consumidores.

Então, neste artigo, você conferirá as nossas dicas para fazer uma gestão eficiente da movimentação de carga e entender como a tecnologia pode ajudar.

E quando falamos em tecnologia, vale a pena conhecer o ERP WebMais e solicitar uma demonstração gratuita do sistema. Isso porque ele é ideal para gerenciar qualquer atividade na sua indústria ou distribuidora, incluindo a movimentação de carga!

BANNER GERAL Estoque, compras, financeiro e muito mais com o ERP WebMais

O Que É Movimentação de Carga?

A movimentação de carga envolve as diversas etapas que fazem parte dos processos de transporte e içamento de determinados ativos. Normalmente, ela é feita com o auxílio de máquinas e equipamentos.

Mas, note que a movimentação de carga pode ser feita com vários objetivos – otimizar seu armazenamento e entregar produtos aos seus destinatários são dois exemplos comuns.

Então, o processo de movimentação de cargas deve envolver alguns fatores para ser bem-sucedido:

  • gestão de frota;
  • planejamento das rotas;
  • gestão de documentos exigidos para o transporte;
  • controle de custos;
  • gestão de riscos.

Qual A Ligação Com a NR-11?

A NR-11 trata das regulamentações de segurança na movimentação, armazenagem e manuseio de materiais. Em outras palavras, ela traz diretrizes para assegurar os trabalhadores nessas atividades, como carga e descarga de caminhões, empilhamento etc.

Portanto, a ligação entre a movimentação de carga e a NR-11 é direta. A NR-11 define as regras e medidas de segurança a serem seguidas para prevenir acidentes e lesões durante a movimentação de cargas. Sendo assim, ela inclui diretrizes sobre:

  • equipamentos de movimentação de carga, como empilhadeiras, guindastes, pontes rolantes, entre outros, incluindo requisitos de manutenção, operação segura e treinamento de operadores;
  • procedimentos seguros para a movimentação de carga, como a maneira correta de empilhar materiais, a utilização de dispositivos de segurança, o uso adequado de amarrações e acessórios, entre outros;
  • sinalização adequada para áreas de movimentação de carga, envolvendo a identificação de zonas de perigo, limites de carga e outras informações importantes para a segurança;
  • treinamento e capacitação de trabalhadores em atividades de movimentação de carga, garantindo que eles estejam cientes dos riscos e saibam como agir de forma segura.

Ou seja, a NR-11 visa prevenir acidentes, proteger a saúde dos colaboradores e evitar danos materiais durante as operações de movimentação de carga.

Quais As Formas De Mover As Cargas?

Existem várias formas de movimentação de carga em diferentes ambientes e situações. Assim, escolher a técnica apropriada depende do tipo de carga, do local de trabalho, dos recursos disponíveis e das medidas de segurança necessárias.

Existe a movimentação manual de carga, que envolve o uso de força física humana para mover objetos. Essa técnica pode ser eficaz para cargas leves, mas medidas ergonômicas adequadas e treinamento são necessários para evitar lesões.

É possível contar com a ajuda de carrinhos de mão para transportar cargas em áreas internas e externas, como em logística, para agilizar um pouco o trabalho manual.

Com a ajuda da empilhadeira, é possível levantar, transportar e empilhar cargas. Por isso, esse veículo industrial é amplamente usado em ambientes de armazenamento e logística.

Além dele, temos os transportadores, como esteiras, correias e rolos. São usados para mover carga automaticamente de um local para outro em linhas de produção, armazéns e instalações de manuseio de materiais.

Ilustração com formas de mover a carga nas empresas:

- Movimentação manual (alguém levantando uma caixa)
- Carrinhos de mão
- Empilhadeira
- Transportadores (esteiras, correias e rolos)
- Guindaste 
- Paleteira
- Transpaleteira
- Veículos de movimentação externa (caminhão/trem/avião/carro, etc)

Cargas Mais Pesadas

Existe o guindaste para mover cargas pesadas vertical e horizontalmente. Há diferentes tipos, como os móveis, de torre e de lança, usados em vários setores, como construção, indústria e portos.

Também há a paleteira, equipamento utilizado para levantar e transportar paletes de cargas em armazéns, fábricas e instalações de logística. O operador normalmente aciona a elevação manualmente usando uma alavanca.

Ainda, temos a transpaleteira, projetada para mover paletes de cargas de forma mais rápida e eficiente. Elas podem elevar as cargas a uma altura suficiente para movê-las, mas não para empilhá-las em prateleiras ou estantes. Por isso, são usadas em armazéns e centros de distribuição.

Podemos citar ainda a talha elétrica. É montada em vigas ou trilhos no teto ou em estruturas elevadas. Serve para elevar e baixar cargas com grande precisão e segurança em manufatura e outros ambientes de cargas pesadas.

Por fim, temos os veículos de movimentação externa, como caminhões, trens, aviões, carros e qualquer outro que ajude a levar a carga do fornecedor ao cliente final.

Etapas Da Movimentação De Cargas

A movimentação de carga envolve a etapa de coleta dos remetentes ou fornecedores, com informações sobre quantidade, peso, dimensões, origem e destino para registro no sistema.

Em seguida, ela é classificada com base em vários critérios, incluindo destino, urgência e tipo de carga. Nesse caso, é determinada a rota mais eficiente para o transporte, considerando fatores como distância, tempo, custo e disponibilidade de transporte.

Após isso, são preparados todos os documentos necessários, como faturas, conhecimentos de transporte, ordens de entrega e documentação alfandegária.

A carga é carregada nos veículos de transporte, conforme as especificações de segurança e estabilidade. Durante esse período, é importante monitorá-la para assegurar sua integridade.

Ao chegar ao destino, é feito o descarregamento dos veículos e feito o armazenamento adequado para proteger contra danos, roubo ou deterioração.

Mas, se a carga não for entregue diretamente no ponto de destino, ela pode ser movimentada no armazém da própria empresa com diversos equipamentos existentes. Caso seja entregue ao destinatário final, a carga é conferida e ele pode assinar um comprovante de entrega.

Por fim, todos os registros, incluindo documentos, informações de rastreamento e comprovantes de entrega, são arquivados e registrados para fins de documentação e conformidade.

Além de todas essas etapas, a movimentação de carga pode ocorrer de duas maneiras: carga completa e carga fracionada.

Carga Completa

A carga completa refere-se a uma situação em que um único carregamento ocupa todo o espaço de um veículo de transporte, como um caminhão, contêiner ou vagão ferroviário.

Ou seja, é composta por uma única remessa, normalmente de um único remetente para um único destinatário, que preenche completamente o veículo de transporte.

Ela é coletada do remetente e preparada para o transporte, exclusivamente dedicado, que segue uma rota direta.

Ilustração demonstrando as 2 etapas da movimentação de carga

Por exemplo, uma empresa envia uma única máquina para um cliente. A máquina é carregada em um caminhão dedicado que a transporta diretamente para o cliente final.

Carga Fracionada

A carga fracionada é a situação em que várias cargas menores de diferentes remetentes são consolidadas e compartilham o espaço em um único veículo de transporte. Assim, maximizam a utilização do espaço.

Funciona com carga individuais de vários remetentes em um veículo que faz várias paradas para entregar as cargas fracionadas em diferentes destinos.

Por exemplo, uma empresa de logística coleta caixas de diferentes remetentes em várias localidades e as consolida em um único caminhão.

O caminhão faz várias entregas em diferentes endereços, uma (ou mais) para cada remetente.

Como Tornar a Movimentação de Carga Mais Eficiente?

Empresas que lidam com grande volume de cargas precisam planejar muito bem todas as etapas da sua movimentação de carga.

Então, o foco do gestor responsável pelo processo deve ser sempre a criação de meios para a logística ser mais dinâmica e eficiente.

Isso porque assim terá mais benefícios como a redução de custos, mais agilidade na entrega, maior produtividade e até a melhora da experiência dos clientes.

A seguir, trazemos um passo a passo para ter uma movimentação de cargas bem-sucedida!

1 – Planeje e Tenha Metas Claras

O planejamento é importante em todos os setores de uma empresa, mas, quando se trata de logística, ele é ainda mais especial. Um bom planejamento estratégico com objetivos definidos e metas claras é fundamental para bons resultados.

É por meio dele que o gestor vai saber quais ações precisam ser tomadas para garantir todos os equipamentos necessários, bem como treinamentos, melhorias e investimentos.

As metas de um plano de movimentação de cargas podem incluir a redução do tempo do transporte, redução de custos, redução do gasto com combustíveis, entre outras coisas. Tudo depende da realidade de cada negócio!

2 – Faça Uma Boa Gestão de Riscos e Perdas

Como já falamos aqui, a gestão de riscos faz parte do processo de movimentação de cargas e é uma etapa importante. Isso porque prevê adversidades e prepara o time para enfrentá-las caso realmente se concretizem.

Uma boa gestão de riscos considera a cadeia logística de ponta a ponta, desde o armazenamento até a entrega dos produtos.

3 – Padronize Seus Processos

Processos padronizados evitam erros. Para fazer isso, entenda quais são os processos em todas as etapas da movimentação de carga e analise um a um. Descubra quais podem ser automatizados e crie padrões para todos.

Ilustração de uma esteira produtiva com o título "Processos padronizados evitam erros na movimentação de carga"

4 – Controle os Gastos

Se você não conhecer bem os gastos com logística da empresa, como vai reduzi-los? Por isso, o primeiro passo para diminuí-los é estudar detalhadamente todos os gastos envolvidos no transporte e movimentação das cargas.

Anote quais são referentes a estoque e armazenamento, mão de obra, combustível, seguros, manutenção, etc. Depois disso, ficará muito mais fácil entender quais podem ser cortados, quais podem ser reduzidos e quais precisam ser mantidos.

E não faça isso somente uma vez. Isso porque o controle de gastos deve ser um hábito do gestor de movimentação de cargas.

Afinal, os custos podem variar de um mês para o outro e é preciso estar atento para identificar novas oportunidades de economia.

5 – Capacite Trabalhadores

A boa movimentação das cargas não depende somente de uma boa gestão, mas também de uma equipe dedicada e bem treinada.

Então, para uma operação bem-sucedida, não deixe de oferecer o treinamento adequado a todos os trabalhadores envolvidos nessas atividades.

Dessa forma, eles passam a conhecer as melhores técnicas, ferramentas, procedimentos e padrões, trabalhando com mais segurança, menor taxa de erros e menos necessidade de retrabalho.

6 – Use Equipamentos de Segurança

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) são fundamentais para garantir a segurança de todas as pessoas envolvidas nos processos logísticos da empresa.

Sendo assim, entenda a legislação da sua área para saber quais são os equipamentos obrigatórios e não deixe de fornecer materiais de qualidade para todo o time.

Além disso, faça um trabalho de conscientização sobre a importância dos EPIs para a segurança do trabalho, para garantir que todos os trabalhadores usem os equipamentos adequadamente.

7 – Defina Uma Boa Estratégia de Entregas

Quando falamos de uma entrega bem-sucedida, não estamos nos referindo somente à entrega no prazo.

Muitas outras ações estão envolvidas nesse processo. Isso vai do acondicionamento correto dos produtos no estoque até a sua manipulação pelo time de logística, garantindo a sua integridade e manutenção da sua qualidade.

É importante que o setor de logística tenha a estrutura e equipamentos adequados para armazenar e distribuir os produtos vendidos, garantindo o ambiente ideal para a sua conservação.

Também é fundamental ter um processos eficientes de separação, preparo para envio e planejamento de rotas.

8 – Conheça a Legislação

O Ministério do Trabalho define normas para garantir a segurança em atividades de transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais.

A Norma Regulamentadora n.º 11 traz os requisitos mínimos e obrigatórios de segurança. Já a Norma Regulamentadora n.º 12 trata da Segurança do Trabalho em Máquinas e Equipamentos.

O bom gestor deve conhecer todas as essas normas para garantir o bom funcionamento das suas operações. E é claro, sempre dentro do que é exigido pela lei e oferecendo mais segurança para todas as pessoas envolvidas.

9 – Conte Com a Ajuda da Tecnologia

A tecnologia é uma grande aliada nos processos de gestão em indústrias. Ela permite a automação de processos, diminuindo as chances de erros, e o gerenciamento por meio de sistemas de gestão, que tornam o trabalho mais ágil e prático.

Como um Sistema de Gestão Auxilia na Movimentação de Cargas?

Contar com um sistema de gestão torna o trabalho do gestor de movimentação de carga muito mais eficiente.

Com um software, é possível armazenar e organizar todas as informações envolvidas na operação, facilitando o acesso a dados importantes e promovendo a tomada de decisão orientada por dados.

Dessa forma, é possível economizar tempo, reduzir custos, diminuir a incidência de retrabalho, controlar melhor os indicadores de desempenho e identificar gargalos para a aplicação de melhorias.

BANNER A gestão ideal para indústrias e distribuidoras passa pelo ERP WebMais

Conclusão

A movimentação de carga é um trabalho importante nas empresas, principalmente quando se trata de indústrias.

Quando bem gerenciada, ela pode trazer impactos positivos tanto para a experiência do cliente como para as finanças da empresa.

Para isso, garanta um bom planejamento, tenha uma equipe bem treinada, invista em equipamentos de qualidade e conte com o apoio da tecnologia para automatizar processos e tomar decisões mais inteligentes!

O ERP WebMais, por exemplo, é ideal para gerenciar e otimizar processos logísticos. Alguns incluem rastreamento de estoque, gestão de pedidos, gestão de transportadoras e controle financeiro.

Além disso, o sistema permite uma movimentação de carga mais eficiente e precisa. Agende uma demonstração gratuita para conhecer essa ferramenta na prática e entender todos os seus benefícios para movimentar cargas e outros assuntos de gestão!

Deixe um comentário