Entenda a relação entre CEST e NCM

Veja O Que É CEST E NCM E A Tabela CEST

Imagem de Sanon Matias

No cenário tributário surgem siglas e códigos que, muitas vezes, parecem confusos à primeira vista, como o CEST e NCM. Mas, ambos os termos moldam a maneira como empresas compreendem, calculam e gerenciam suas obrigações fiscais.

Para aqueles que desejam decifrar esse enigma tributário e compreender plenamente a relação entre o CEST e NCM, vamos explicar tudo e mostrar onde encontrar os seus códigos.

Entender suas definições, como aplicar e quais são os valores numéricos corretos impacta diretamente nas operações comerciais de qualquer negócio. Então, vamos lá!

Você pode contar com ajuda automatizada para ter precisão na hora de classificar os seus produtos. Peça uma demonstração gratuita do ERP WebMais para ver as vantagens dessa ferramenta na prática.

BANNER GERAL Estoque, compras, financeiro e muito mais com o ERP WebMais

O Que É Cest?

O CEST (Código Especificador da Substituição Tributária) é um código numérico introduzido pelo Convênio ICMS 92/2015 com aplicação em todo o Brasil. Ele é utilizado para identificar e classificar produtos sujeitos à Substituição Tributária do ICMS.

A sua função é estabelecer uma padronização que simplifica a identificação de tais produtos, tanto para os contribuintes quanto para as autoridades fiscais.

Por meio do CEST, é possível definir a alíquota do ICMS e outros impostos que afetam a operação de venda de um item específico. Esse código influencia a transparência do cenário tributário, garantindo conformidade e eficiência nas operações comerciais.

O Que É NCM?

NCM significa Nomenclatura Comum do Mercosul. É um sistema internacional de classificação de mercadorias utilizado para categorizar produtos comercializados entre os países membros do Mercosul.

A NCM é composta por um código numérico que varia em até 8 dígitos. Os primeiros seis dígitos são padronizados para todos os países do Mercosul,enquanto os dois dígitos finais podem ser adaptados individualmente por cada nação.

O propósito é definir as alíquotas de impostos, tarifas aduaneiras, estatísticas de comércio internacional e regulamentações específicas para determinados produtos.

Qual A Relação Do CEST Com O NCM?

O CEST e NCM são dois códigos distintos, mas relacionados, que estão ligados à tributação e classificação de produtos.

Na prática, o CEST e NCM são utilizados para diferentes finalidades, mas se complementam no contexto das operações comerciais e fiscais.

A relação entre ambos é que o CEST é atribuído a produtos já classificados pelo NCM. Enquanto o NCM se concentra na classificação internacional de mercadorias, o CEST foca na identificação de produtos sujeitos à Substituição Tributária do ICMS.

Quando se trata de tributação, os produtos identificados pelo CEST devem ser enquadrados em códigos específicos do NCM. A correta combinação desses dois códigos determina a alíquota de impostos, incluindo o ICMS, que incidirá sobre a venda desses produtos.

Em outras palavras, o CEST ajuda a identificar quais produtos dentre os classificados pelo NCM estão sujeitos à Substituição Tributária, facilitando o cálculo e recolhimento dos impostos.

Portanto, embora o CEST e NCM sejam códigos diferentes, os dois trabalham em conjunto para garantir a precisão da tributação sobre produtos específicos. Dessa forma, promovem a conformidade fiscal e a clareza nas operações comerciais.

Como NCM E CEST Se Relacionam À Substituição Tributária?

Quando as empresas realizam vendas interestaduais de produtos sujeitos à Substituição Tributária, a sinergia entre CEST E NCM se torna fundamental.

Na prática, o CEST e NCM são como chaves para desbloquear o processo de recolhimento de ICMS na substituição tributária. O número NCM identifica a categoria internacional do produto, e o CEST, por sua vez, aponta se aquele item está sujeito à substituição tributária.

Mesmo quando o produto não está sujeito à substituição tributária, o conhecimento dos códigos CEST e NCM não perde sua relevância. Esses códigos precisam ser incorporados à nota fiscal, seja para facilitar o cálculo de impostos ou para cumprir com as obrigações fiscais.

Ilustração de gestor segurando chave gigante com o título "NCM e CEST desbloqueiam o processo de recolhimento de ICMS na Substituição Tributária"

O CEST E NCM Na NF-e E O Fisco

A presença do CEST e NCM na Nota Fiscal eletrônica (NF-e) não apenas facilita a fiscalização governamental, mas também desempenha um papel de ligação com o NCM. Assim, estreita a precisão na categorização de produtos.

A abrangência do CEST se estende a 832 produtos de 25 segmentos de mercadorias, todos requerendo a correta inclusão deste código ao emitir uma NF-e.

Desde a implementação obrigatória, o não fornecimento do CEST em NF-es que envolvam produtos sujeitos à substituição tributária ou antecipação de recolhimento do ICMS pode resultar em rejeição pela Sefaz.

A aplicação do CEST abrange:

  • indústrias e importadores contribuintes do ICMS, independentemente da adesão ao Simples Nacional;
  • comércio atacadista;
  • comércio varejista.

Ignorar o seu uso no setor em que está inserido, em alguns casos, leva até em um bloqueio temporário das atividades comerciais.

O Que É O CEST Em Operações De Venda Porta A Porta?

O CEST também se estende às operações de venda porta a porta. Isso é, quando vendedores autônomos e representantes comerciais realizam transações diretamente com os consumidores, contornando a necessidade de uma loja física.

Nesse cenário, o CEST estabelece as alíquotas de ICMS e os impostos envolvidos na transação. A correta identificação dos produtos sujeitos à Substituição Tributária e a utilização precisa do CEST na emissão da nota fiscal são imperativos.

Estar atualizado sobre as normas do CEST em cada estado em que atuam é fundamental para os vendedores porta a porta. Isso porque as regulamentações podem variar de local para local.

Garantir o cumprimento das obrigações fiscais é não apenas uma estratégia para evitar problemas com as autoridades fiscais, mas também um passo para a manutenção da conformidade tributária.

Recebi Uma NF-e Com O CEST Errado. Como Pode Me Prejudicar?

O recebimento de uma Nota Fiscal eletrônica (NF-e) com o CEST incorreto pode acarretar problemas financeiros e fiscais significativos, os quais merecem atenção:

  • pagamento excessivo: um CEST equivocado pode levar ao pagamento excessivo pelo produto. A tributação incorreta pode resultar em custos maiores do que o necessário;
  • risco fiscal: aceitar e processar uma NF-e com o CEST errado coloca em risco a conformidade fiscal da sua empresa. Compactuar com esse erro pode levar a sérias penalidades e complicações fiscais, prejudicando a reputação e as operações do seu negócio.

Para evitar esses problemas, é prudente agir:

  • consulte seu contador;
  • contate a Secretaria da Fazenda.

Tabela CEST

No site do Confaz, você pode encontrar a tabela CEST atualizada, com os códigos e descrições dos produtos sujeitos à Substituição Tributária, bem como as datas de entrada em vigor em cada segmento.

Geralmente, essa tabela está disponível na seção de convênios, legislação ou downloads. Como pode sofrer atualizações, é recomendável verificar periodicamente para garantir que você esteja utilizando as informações mais recentes e precisas para suas operações fiscais.

BANNER Controle total para indústrias e distribuidoras

Conclusão

Os códigos CEST e NCM representam pilares fundamentais para uma gestão financeira bem-sucedida e para a conformidade legal.

A interconexão entre eles molda o cálculo de imposto, influencia a transparência nas operações comerciais e traz eficiência nos processos. Por isso, domine-os para inseri-los corretamente nos documentos fiscais.

Você pode gerenciar esses códigos manualmente ou contar com o ERP WebMais para automatizar essa tarefa de forma simples, rápida e sem margem para erros. Agende uma demonstração gratuita para saber mais!

Deixe um comentário