Fluxo de estoque

Por que o controle de estoque é tão importante?

Uma gestão empresarial de sucesso só é viável quando leva em consideração a “saúde” do controle de estoque e o fluxo de matérias primas. Isso porque os problemas originários no estoque (falta de material, produtos vencidos ou até mesmo excesso de produtos) podem incidir sobre as demais etapas da linha de produção, provocando uma série de problemas, o chamado efeito dominó.
Mas, como evitá-lo?

Definição de Estoque, Matéria Prima e Fluxo

Matéria-Prima:
É o material em estado bruto ou semibruto, utilizado na produção de algum produto.

Estoque:
De forma geral, são todos os produtos que estão armazenados que atendem as necessidades da produção (matéria-prima) ou que serão vendidos para os clientes. O estoque muda de acordo com a empresa e tipo de produto produzido. Devemos levar em conta também é que o estoque representa uma importante ferramenta estratégica da gestão empresarial.

Fluxo:
Podemos definir fluxo como ação de escoar ou movimentar algo de forma continua com ponto de origem e destino pré-definidos..

Controle de estoque

A gestão do controle de estoque deve focar na diminuição de recursos financeiros aplicado em estoques. O estoque por via de regra é oneroso para qualquer empresa e seu custo aumenta acompanhando o custo financeiro da empresa. Sua principal função é disponibilizar recursos materiais aos estágios de produção amortecendo tensões de logística. Tem seu início na pré-produção, se estende por todo o processo de fabricação e termina com a venda do produto.

Benefícios:
O controle de estoque é fundamental para qualquer empresa, pois é um dos principais fatores que determinam o rumo de uma empresa. Com o controle de estoque é possível:

  • Controlar Desperdícios;
  • Identificar desvios;
  • Explorar valores para análises.

Conceitos do controle de estoque

Para planejar o controle de estoque é preciso antes de tudo:

  • Identificar o que deve ou não permanecer em estoque (quantidade de itens);
  • Estipular os níveis mínimos para reabastecimento do estoque;
  • Avaliar o tamanho necessário para o estoque para um período pré-determinado;
  • Estar sincronizado com o departamento de compras;
  • Alocar os materiais estocados de acordo com as necessidades;
  • Realizar o mapeamento inteligente (que leve em conta quantidade, valor, frequência de uso);
  • Criar inventários alimentá-lo periodicamente afim de ter meios para avaliar a quantidade e qualidade do estoque.

Controle da matéria prima

Por sua vez, a gestão da matéria prima foca nos cálculos que permitam saber quanto de matéria-prima será utilizado em um determinado período de tempo. Esses resultados são frutos das análises de produção e de estimativas de vendas futuras (gestão da demanda).

Controlar a matéria prima é fundamental para garantir que não haja escassez do produto ou armazenamento em excesso, sua análise deve levar em conta as características de uso em cada etapa, uma vez que cada processo utiliza quantidades diferentes de matérias-primas aplicadas de forma singular.

A gestão da matéria-prima também impacta diretamente na administração de qualquer empresa, mas diferentemente do controle de fluxo, na gestão da matéria-prima é preciso levar em conta todos os setores da empresa, seu comportamento nos últimos anos bem como suas previsões futuras. Sua complexidade é tamanha que o uso de softwares dedicados é indispensável.

A relação controle de estoque e matéria prima diz respeito ao tempo existente entre a solicitação de reposição de materiais e o seu possível prazo mínimo para obtenção, bem como no prazo máximo de armazenamento (nos casos de produtos perecíveis). Estes dois conceitos nutrem toda a empresa e são a base que mantem a produção funcionando de forma satisfatória.

Você tem tido problemas para manter o equilíbrio entre fluxo e estoque? Nos conte nos comentários.

Deixe um comentário

doze + 18 =