Veja exemplos de custos indiretos

O Que São Custos Indiretos E Diferenças Com Custos Diretos

Imagem de Sanon Matias

Atualmente, saber sobre os custos indiretos é muito importante para qualquer empresa. Afinal, isso impacta na hora de fechar as contas corretamente durante o final de um período contábil.

Isso porque, como todo negócio precisa lidar com seus gastos, saber diferenciá-los é a chave para não deixar nenhum passar despercebido e influenciar negativamente no seu financeiro.

Uma forma de fazer isso é com tecnologia, como o ERP da WebMais, que oferece módulos para apontar as despesas de cada processo e setor. Faça uma demonstração gratuita para provar a sua eficiência.

Contudo, essa não é a única alternativa. É preciso conhecer os custos indiretos a fundo e entender como calculá-los. Então, continue a leitura e descubra!

BANNER GERAL Estoque, compras, financeiro e muito mais com o ERP WebMais

O Que São Custos Indiretos?

Os custos indiretos não estão ligados explicitamente aos produtos ou serviços, mas sim ao funcionamento da empresa, independentemente da quantidade produzida ou vendida.

Entendê-los é essencial para não cometer erros. Suponhamos que o faturamento da sua companhia advém de conserto de eletrodomésticos. Um custo indireto está relacionado às áreas de apoio, como o escritório, e não aos consertos, como as ferramentas usadas.

Como Os Custos Indiretos Funcionam?

Imagine que você é o dono de uma empresa que produz máquinas de lavar roupa. Então, para fabricá-las, é preciso adquirir materiais e contratar pessoal qualificado para montá-las, além de embalar para entregá-las aos clientes.

Mas, esses não são os únicos custos envolvidos no negócio. Você também precisa de equipes para gerenciar o relacionamento com fornecedores e clientes, pagar as contas, transportar as máquinas de lavar e manter as instalações limpas.

Além disso, há outros gastos que parecem pequenos, mas que somados, representam uma despesa significativa. São eles: materiais de escritório, equipamentos de tecnologia e até mesmo o cafezinho na copa.

Esses custos indiretos são fundamentais para apoiar a fabricação e assegurar as vendas e entregas com sucesso. No entanto, eles não são facilmente mensuráveis do ponto de vista unitário, como os custos diretos.

Sendo assim, é preciso agrupá-los e administrá-los de forma adequada para não ameaçarem o equilíbrio financeiro da empresa.

Os custos indiretos também compõem o preço final do produto, mas para isso, é necessário fazer um rateio.

Ou seja, distribuir o valor total deles entre todas as unidades produzidas. Assim, cada produto terá uma parcela de custos incorporada ao seu preço.

Quais São Os Métodos De Custeio?

Existem vários métodos de custeio. Você pode utilizá-los para calcular os custos de produção de seus produtos e serviços. Dentre eles, temos os métodos de custeio variável e por absorção.

Método de custeio variável

Considera apenas os custos diretos e variáveis da produção. Ou seja, são somente os custos relacionados com a matéria-prima e os salários dos funcionários diretamente envolvidos na criação do produto.

Outros custos, como aluguel, luz e água, não fazem parte nesse método.

Método custeio por absorção

É um pouco mais complexo, pois estima todos os custos, tanto diretos como indiretos, fixos ou variáveis. Dessa forma, você deve incluir salários, aluguéis, matéria-prima, conta de luz e água, entre outros, no cálculo.

Qual A Diferença Entre Custos Diretos, Variáveis E Indiretos?

Os custos diretos, variáveis e indiretos são classificações importantes para a gestão financeira de uma empresa. Mas, a natureza dos gastos os torna diferentes. Além disso, você também precisa considerar como são calculados.

Os custos diretos são aqueles atribuídos a um produto ou serviço específico. Por exemplo, os custos da matéria-prima utilizada na produção. O cálculo é feito a partir da soma dos gastos diretamente relacionados ao item.

Diferença entre custos diretos, indiretos e variáveis

Os custos variáveis aumentam ou diminuem conforme a produção ou venda de um produto ou serviço. Por exemplo, se uma empresa produz mais unidades, ela precisará comprar mais insumos.

Então, são calculados com base no volume de produção ou vendas, multiplicando a quantidade de itens pelo custo unitário.

Por fim, os custos indiretos são compartilhados por toda a empresa e não podem ser atribuídos diretamente a um único produto ou serviço. Assim, para chegar ao seu resultado, calcula-se o rateio.

Qual A Diferença Entre Custo Indireto E Despesa?

A principal diferença entre custo indireto e despesa é a sua relação com a atividade-fim da empresa.

Em resumo, os custos indiretos são aqueles que não podem ser diretamente atribuídos a um produto ou serviço específico. Eles são necessários para o funcionamento da empresa, mas não estão diretamente relacionados à sua produção.

Já as despesas são aquelas que não estão diretamente relacionadas à produção de bens ou serviços. Elas são necessárias para o funcionamento da empresa, mas não estão diretamente envolvidas na sua produção. Por exemplo, despesas:

  • com vendas e marketing;
  • administrativas;
  • com pesquisa e desenvolvimento;
  • financeiras;
  • com impostos.

Tipos De Custos Indiretos

Os custos indiretos podem ser classificados em variáveis e fixos. Assim, a classificação deles é importante para a tomada de decisões estratégicas pela empresa. Vamos conhecê-los.

Custos Indiretos Variáveis

Os custos indiretos variáveis são aqueles que variam de acordo com o volume de produção ou de vendas. Por exemplo, o consumo de energia elétrica varia de acordo com o tempo de operação da empresa. Outros exemplos são:

  • água;
  • matérias-primas indiretas;
  • mão de obra indireta;
  • despesas de manutenção.

Eles são relevantes para o controle da produção, pois permitem a identificação de oportunidades de redução de custos. Por exemplo, se a empresa identificar que o consumo de energia elétrica está aumentando, ela pode tomar medidas para reduzir esse consumo.

Custos Indiretos Fixos

Os custos indiretos fixos são aqueles que não variam segundo o volume de produção ou de vendas. Por exemplo, o aluguel da sede da empresa é um custo fixo. Outros exemplos são:

  • impostos;
  • seguros;
  • depreciação;
  • salário indireto.

Eles são importantes para o planejamento financeiro da empresa, pois permitem a previsão de despesas futuras.

Vamos exemplificar.

Imagine que a empresa sabe que o aluguel da sede da empresa é um custo fixo de R$10.000 por mês. Nesse caso, ela pode planejar suas despesas com base nesse valor.

Qual A Importância Dos Custos Indiretos?

Os custos indiretos são importantes por representarem uma parcela significativa dos gastos de uma empresa, mesmo não sendo diretamente relacionados com a produção de um produto ou serviço específico.

Os custos indiretos representam uma parcela significativa dos gastos da empresa

Dessa forma, eles são essenciais para as operações, pois abrangem uma série de atividades e recursos necessários para manter o negócio funcionando.

A correta identificação e alocação dos custos indiretos permite ter uma visão clara de seus custos totais. Assim, é possível ter decisões mais acertadas em relação à formação de preços, investimentos em infraestrutura, entre outras áreas.

Além disso, é fundamental para a garantia de que todos os gastos serão adequadamente considerados na precificação. Isso porque, caso contrário, a empresa pode ter prejuízos ou deixar de obter lucros.

Por fim, a análise dessa métrica também pode identificar áreas do negócio a serem otimizadas, visando reduzir custos e aumentar a eficiência.

Como Identificar Os Custos Indiretos?

Para identificar os custos indiretos, a empresa deve realizar uma análise detalhada de suas despesas. Mas, é preciso lembrar que essa análise deve considerar todos os gastos, incluindo materiais, mão de obra, serviços, impostos etc.

Em outras palavras, é preciso identificar os gastos que não podem ser diretamente atribuídos a um produto ou serviço específico. Esses gastos são considerados custos indiretos.

A identificação dos custos indiretos pode ser feita com método manual. Ele é o mais simples e consiste em analisar todas as despesas e identificar aquelas que não podem ser diretamente atribuídas a um produto ou serviço específico.

Assim, para isso, a empresa pode utilizar uma planilha para registrar todas as despesas. A planilha deve conter as seguintes informações:

  • data da despesa;
  • descrição da despesa;
  • valor da despesa;
  • centro de custo.

Após registrar todas as despesas, a empresa deve analisar cada uma e saber se ela pode ser diretamente atribuída a um produto ou serviço específico. Então, se a despesa não puder ser diretamente atribuída, ela é considerada um custo indireto.

Além disso, é possível usar o método automatizado para apontar os custos indiretos. Ele é mais eficiente e consiste em utilizar um sistema de gestão empresarial para registrar e analisar as despesas.

Os sistemas de gestão empresarial, como um ERP, geralmente possuem módulos de custos que permitem a identificação automática dos custos indiretos.

Isso porque esses módulos utilizam critérios específicos para encontrar os custos indiretos, como a natureza da despesa, o centro de custo ou o método de rateio.

Exemplos De Custos Indiretos

Na prática, podemos elencar diversos exemplos de custos indiretos. Alguns deles incluem:

  • Aluguel e manutenção de prédios e instalações;
  • Contas de luz, água, telefone e internet;
  • Salários e benefícios dos funcionários administrativos;
  • Materiais de escritório, como papéis, canetas e impressoras;
  • Softwares e equipamentos de tecnologia da informação;
  • Despesas com marketing e publicidade;
  • Treinamento e desenvolvimento de funcionários;
  • Serviços de limpeza e manutenção de instalações;
  • Seguros e impostos.

Em uma indústria, por exemplo, poderíamos considerar, além dos que já foram citados, os seguintes custos:

  • Depreciação de máquinas e equipamentos;
  • Manutenção preventiva e corretiva de máquinas e equipamentos;
  • Equipamentos de proteção individual para os trabalhadores;
  • Despesas com transporte, como combustível e manutenção de veículos;
  • Serviços de segurança e vigilância.

Como Saber Os Custos Dos Produtos E Mercadorias?

Para saber os custos de produtos e mercadorias, é necessário entender o que é o Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) e o que é o Custo do Produto Vendido (CPV).

O que é CMV e CPV?

O CMV é mais utilizado no comércio. Mas, saiba que também pode ser usado também pelas empresas que não produzem e apenas vendem uma mercadoria.

Para calcular o CMV, é preciso somar o valor do estoque inicial e o valor gasto com a compra de novas mercadorias e subtrair o estoque final. Observe na fórmula:

CMV = EI (estoque inicial) + compras – EF (estoque final) 

Já o CPV é mais utilizado pelas fábricas e considera diversos fatores, como gastos gerais de fabricação, matéria-prima, mão de obra e saldos de estoque.

Então, para determinar o CPV, é necessário montar fichas técnicas detalhadas que incluem tudo o que compõe o produto e em que quantidade.

Depois, é preciso multiplicar a quantidade de matéria-prima utilizada pelo preço desse mesmo insumo. O resultado é o CPV unitário, que deve ser multiplicado pela quantidade de vendas para obter o CPV total.

Vale ressaltar que o CPV e o CMV não consideram os custos de estoque ou de produtos ainda em produção. Eles apenas são calculados depois que ocorre a venda.

Como Montar Os Custos Dos Produtos?

A montagem dos custos dos produtos é um processo importante para as empresas que produzem bens ou serviços.

Esse processo permite saber quanto está custando para produzir cada produto. Isso é essencial para a tomada de decisões estratégicas, como definição de preços, planejamento financeiro e controle de custos.

O processo de montagem dos custos dos produtos pode ser dividido em algumas etapas:

  1. Identificação dos custos envolvidos na produção dos itens, como os custos diretos (matéria-prima e mão de obra) e os indiretos (como já exemplificamos neste artigo);
  2. Atribuição dos custos indiretos por meio de métodos de rateio como por unidade produzida, horas de mão de obra direta ou por valor de matéria-prima;
  3. Cálculo do custo total de cada produto ou serviço por meio da soma dos custos diretos e indiretos;
  4. Atualização dos custos, para refletir as variações nos preços dos insumos e dos custos indiretos.

Como Montar Uma Ficha Técnica?

Uma ficha técnica é um documento que registra todas as informações necessárias para a produção de um produto ou serviço. Ela é utilizada para controlar os custos, garantir a qualidade e padronizar o processo de produção.

Ela deve conter as seguintes informações:

  • nome do produto ou serviço;
  • descrição sobre a produção do produto ou serviço, incluindo os materiais, a mão de obra e o processo de produção;
  • quantidade a ser produzida;
  • custos diretos e os custos indiretos.
  • preço de venda.

Para montar uma ficha técnica, é preciso que você:

  1. defina o produto ou serviço;
  2. identifique os custos envolvidos na produção do produto ou serviço;
  3. calcule os custos totais;
  4. defina o preço de venda, que deve ser suficiente para cobrir os custos e gerar lucro.

Como Calcular A Margem De Contribuição?

A margem de contribuição é um indicador financeiro que mede a capacidade de uma empresa gerar lucro a partir de suas vendas. Em resumo, ela é calculada subtraindo os custos variáveis das receitas.

A margem de contribuição mede a capacidade da empresa em gerar lucro a partir de suas vendas

A margem de contribuição é uma ferramenta importante para a gestão da empresa, pois permite:

  • definir preços de venda de forma justa;
  • identificar oportunidades de redução de custos;
  • avaliar a rentabilidade de produtos ou serviços.

A fórmula para calculá-la é:

Margem de contribuição = Preço de venda – Custos variáveis

Por exemplo, uma empresa produz móveis com os seguintes custos envolvidos na produção de uma mesa:

  • preço de venda: R$ 100
  • materiais diretos: R$ 50
  • mão de obra direta: R$ 30

Os custos variáveis da mesa são calculados da seguinte forma:

Custos variáveis = Materiais diretos + Mão de obra direta

Custos variáveis = R$ 50 + R$ 30
Custos variáveis = R$ 80

A margem de contribuição da mesa é calculada da seguinte forma:

Margem de contribuição = Preço de venda – Custos variáveis
Margem de contribuição = R$ 100 – R$ 80
Margem de contribuição = R$ 20

Em outras palavras, uma margem de contribuição alta significa que o produto ou serviço está contribuindo significativamente para o pagamento dos gastos fixos da empresa.

Mas, se for baixa, significa que o produto ou serviço está gerando menos receita do que os custos variáveis.

Como Fazer O Rateio Dos Custos Indiretos?

O rateio dos custos indiretos é uma etapa crucial na contabilidade de uma empresa. Para realizar esse cálculo, é necessário determinar a porcentagem dos custos incidentes sobre um produto ou serviço específico.

Para garantir que seja justo e preciso, é importante adotar um sistema de gestão. Dessa forma, é possível identificar com clareza onde os recursos são consumidos e qual é a forma desse consumo.

Por exemplo, suponha que uma indústria de produção de móveis possua alguns custos indiretos. Então, considere o aluguel da fábrica, energia elétrica, água, manutenção, depreciação de máquinas e equipamentos, entre outros.

Para calcular o rateio desses custos sobre um determinado móvel, pode utilizar o sistema para dividir a fábrica em setores, como marcenaria, pintura, acabamento, embalagem etc.

A partir daí, é identificado em qual setor ocorreu o consumo de cada um dos custos indiretos.

Por exemplo, o custo de energia elétrica pode ter sido mais usado na marcenaria, enquanto o custo de manutenção pode ter sido mais expressivo no setor de pintura.

BANNER Centro de custos completo para indústrias e distribuidoras

Conclusão

Saber administrar os seus custos indiretos é uma forma de garantir a saúde financeira da sua empresa. Por isso, coloque em prática tudo o que aprendeu aqui para ter um bom planejamento e formação de preços.

Para ajudar nesse processo, peça uma demonstração grátis do ERP da WebMais. Assim você conta com tecnologia para rastrear os custos indiretos em cada departamento, permitindo que sejam alocados de forma mais precisa e equitativa.

Deixe um comentário