Tudo o que você precisa saber sobre PCP

Entenda O Que É PCP, Quais Seus Objetivos, Como Funciona e Como Usar Na Sua Indústria

Imagem de Sanon Matias

Navegue pelos tópicos

Se você tem uma indústria, já deve ter ouvido falar sobre o que é o PCP.

Também conhecido como Planejamento e Controle da Produção, é um processo utilizado para gerenciar os recursos operacionais da empresa.

Como você também já deve saber da importância do Planejamento e Controle da Produção, será que sabe como projetar as etapas de PCP dentro da sua indústria?

Se a resposta for não, sem pânico. Isso porque, neste post, esclarecemos todas as dúvidas relacionadas sobre o que é PCP e como aplicá-lo na sua empresa.

E mais, você pode solicitar uma demonstração gratuita do ERP da WebMais para contar com tecnologia nesse processo.

Então confira!

BANNER TOPO BLOG Estoque, compras e muito mais

O Que É PCP?

Vamos começar explicando o que é PCP (sigla de: Planejamento e Controle da Produção). Em resumo, é um sistema utilizado para programar as operações produtivas de indústrias, auxiliando no gerenciamento das etapas da produção.

Por meio do PCP a indústria planeja o tempo de fabricação dos produtos, estabelece a quantidade de itens que precisa ser produzida e define o local para elaboração das peças.

Além disso, determina a quantidade ideal de matéria-prima e a ordem exata que os produtos devem ser produzidos.

Quando entendemos o que é PCP, percebemos que é extremamente importante na empresa, uma vez que ajuda a garantir que o chão de fábrica possui os componentes necessários para produzir itens com qualidade e conforme o planejado.

Mas, se não consegue planejar, programar e nem controlar a sua produção, a indústria corre o sério risco de perder qualidade e desempenho.

Algo que, consequentemente, pode prejudicar a sua competitividade e reputação no mercado.

Quais os Objetivos do PCP?

Após entender o que é PCP, vamos identificar os seus objetivos. O controle de produção pretende alinhar as etapas pelas quais o produto passa antes de seu acabamento ou finalização.

Então, para controlar a produção, um sistema precisa ser desenhado considerando desde a etapa de compra do produto, passando por suas fases de transformação, controle dos responsáveis por cada fase, conferência, controle de qualidade e aprovação para entrada no estoque.

O processo produtivo bem controlado é capaz de fazer você identificar um produto, prevendo seu término, deixando em suas mãos a informação de quantidade e capacidade de produção.

Por meio de um PCP alinhado com seu estoque e vendas, sua empresa consegue medir os dados a fim de tomar decisões gerenciais relacionadas ao crescimento da produção.

Para delimitarmos melhor o processo produtivo bem como sua organização em um sistema de PCP, vamos abordar aqui quatro objetivos específicos do PCP.

1º Objetivo – Programando o Processo Produtivo

Esta etapa diz respeito às quantidades dos produtos a serem produzidos, uma vez que as demandas de produtos são regidas pelo fluxo de vendas da empresa.

Produzir mais do que a média das vendas pode ser prejudicial ao seu caixa.

Por isso existe uma grande relevância de ter dados ou indicadores gráficos que possam fornecer dados para uma programação da produção ideal.

Além disso, a programação (planejamento) prevê os prazos para a produção, a fim de que a cadeia produtiva possa suprir a sazonalidade das vendas.

2º Objetivo – Calibrando e Recarregando o Maquinário

Esta etapa está ligada à calibração dos equipamentos envolvidos no processo produtivo, bem como carregamento de insumos na quantidade ideal para o produto ser acabado.

Os 4 objetivos do PCP

1. Programar o processo produtivo
2. Calibrar e recarregar o maquinário
3. Estabelecer prioridades da produção
4. Monitorar a cadeia produtiva

É aqui que o sistema de PCP deve cumprir requisitos como:

  • Qual a quantidade de insumo?
  • Qual o volume do insumo que deve ser inserido e qual espaço de tempo?
  • Quais as pessoas responsáveis para garantir a continuidade do processo e das etapas?
  • Qual a descrição de atividades que cada profissional deve realizar enquanto controla sua função na produção?

3º Objetivo – Estabelecendo Prioridades da Produção

Este objetivo visa padronizar a sequência das etapas do seu processo produtivo, para que sua empresa tenha registro da ordem em que cada procedimento acontece ao longo da transformação da matéria-prima em produto acabado.

Toma-se como exemplo a realidade de empresas alimentícias que lidam com etapas de misturas de ingredientes.

Obviamente, se as máquinas ou pessoas envolvidas nos processos pularem etapas ou o tempo de preparo previsto para conclusão do produto, certamente tal produto sofrerá alteração (seja de sabor ou de textura).

Essa alteração é altamente prejudicial para a garantia da qualidade, tanto no ramo de alimentos como em outros segmentos que também lidam com processos de preparos ao longo da transformação.

Além disso, a continuidade do padrão de um produto está extremamente ligada à satisfação do cliente.

4º Objetivo – Monitorando a Cadeia Produtiva

Fiscalizar, garantir a qualidade, cronometrar as etapas e monitorar o acabamento dos produtos são as ações envolvidas neste 4º objetivo para entender melhor o que é PCP.

Esta finalização garante a entrada (ou não) dos produtos no estoque, disponibilizando-os para a venda, ou para os pedidos fechados.

Esse quarto objetivo reúne os dados que a empresa precisa para testificar se as máquinas cumprem com seu papel no processo de transformação.

Além disso, também indica se as pessoas envolvidas no processo estão realizando sua função com eficiência.

O monitoramento da produção é ideal para a empresa construir seus indicadores de produção a fim de medir o crescimento do setor ao longo do dia, da semana ou dos meses.

4 Perguntas Do PCP

As quatro perguntas do Planejamento e Controle da Produção (PCP) são fundamentais para orientar as decisões e atividades relacionadas à programação e execução da produção.

Isso porque elas ajudam a entender melhor o que é PCP e a definir o cronograma, a alocação de recursos e a monitorar o progresso do planejamento em relação à execução.

Quando Produzir?

Essa questão refere-se à definição dos momentos ideais para iniciar a produção de determinados produtos ou lotes.

Envolve a análise da demanda, considerando as previsões de vendas, pedidos de clientes e fatores sazonais.

Além disso, é necessário apontar a disponibilidade de recursos, como mão de obra, máquinas e matéria-prima.

A resposta determinará o cronograma de produção e evitará atrasos ou produção excessiva.

Quanto E Onde Produzir?

Como o nome sugere, diz respeito à quantidade de produtos a serem produzidos e aos locais específicos onde a produção deve ocorrer.

Então, para responder a essa pergunta, é necessário considerar fatores como a demanda atual e futura, a capacidade produtiva da fábrica, os recursos disponíveis em diferentes locais e as restrições logísticas.

Para saber quanto e onde produzir, conidere a demanda atual, a capacidade da fábrica, recursos e logística

A resposta a essa pergunta indica a distribuição de tarefas e a alocação de recursos para otimizar a fabricação.

Em Que Ordem Produzir?

Estamos falando da sequência de produção dos produtos ou lotes.

Ela envolve a definição da ordem onde os itens serão fabricados com base em critérios como prioridade, dependências de produção, tempo de setup e eficiência.

Assim, ao obter uma resposta, você pode evitar gargalos, minimizar tempos de espera e otimizar o fluxo de produção, garantindo uma maior eficiência e cumprimento dos prazos.

A Execução Está Seguindo O Planejamento?

Por fim, temos a pergunta voltada para a monitoração e controle da produção em relação ao plano estabelecido.

Engloba a comparação entre o que foi planejado e o que está sendo efetivamente executado.

Em resumo, é necessário acompanhar o andamento da produção, registrar informações sobre o progresso, identificar desvios ou problemas e tomar medidas corretivas, se necessário.

Somente assim você aplica o que é PCP na prática.

Qual É a Função do PCP?

Ao aprender o que é PCP, você já deve ter notado que sua função é garantir a continuidade das etapas envolvidas no processo da produção, monitorando pessoas, processos e máquinas a fim de averiguar sua eficiência em prol do produto final.

Dessa forma, dá para entender o que é PCP e que ele prima pelo acabamento ideal do produto final antes que este siga para o estoque/vendas, pois ele garante que seja produzido:

  • conforme as especificações técnicas definidas;
  • com os materiais e componentes corretos;
  • com os processos adequados.

Quais São os Pilares do PCP?

Embora saber o que é PCP seja o básico, é preciso ter em mente que para sustentação de um PCP ideal, é necessário que sua sistemática conte com quatro pilares, sendo eles:

  1. Programação do Chão de Fábrica;
  2. MRP;
  3. Sequenciamento;
  4. Plano Mestre de Produção;

Confira a seguir a delimitação de cada um deles.

1º Pilar: Programação da Fábrica

Esse pilar diz respeito a preparação do ambiente fabril conforme as demandas vindas da parte comercial.

Manter o seu processo produtivo em alta para sempre suprir a necessidade comercial deixa sua empresa em um melhor patamar competitivo.

Isso porque tanto os equipamentos quanto os insumos e pessoas envolvidas no processo, estão preparados para atender as demandas das vendas.

A programação da fábrica pode ser feita de forma:

  • empurrada: começa com a previsão de demanda e, em seguida, define o cronograma de produção, frequentemente utilizada em empresas que produzem produtos padronizados;
  • puxada: começa com as ordens de produção e, em seguida, define o cronograma de produção. É frequentemente utilizada em empresas que produzem produtos personalizados ou sob demanda.

2º Pilar: MRP

MRP é a sigla inglesa de Manufacturing Resource Planning (Planejamento dos Recursos para Manufatura).

Quais são os pilares do PCP?

Como o próprio nome diz, esse pilar diz respeito à gestão dos materiais necessários para que os processos de transformação aconteçam em prol da finalização dos produtos.

Basicamente, sustenta a gestão do estoque como entidade fornecedora de insumos para a produção, ou seja, dois setores da empresa trabalhando em total integração com o mesmo objetivo: a finalização dos produtos.

3º Pilar: Sequenciamento das Etapas

O conceito de sequência é essencial em qualquer processo produtivo, pelo fato de, obviamente, um produto correr riscos por causa de possíveis trocas de etapas.

Estabelecer o sequenciamento na cadeia produtiva é essencial para que tanto a empresa quanto os colaboradores tenham total conhecimento sobre as etapas de fabricação de cada produto.

4º Pilar: Plano Mestre de Produção

O conceito de Plano Mestre de Produção (PMP) também advém do termo em inglês Master Production Schedule (MPS) e faz parte do que é PCP.

O conceito desse plano, que é tão importante para o PCP, será melhor delimitado em uma seção a seguir.

Porém, podemos salientar que esse pilar também sustenta o PCP no que diz respeito à delimitação sumária de um produto em relação ao seu processo de transformação.

Assim, prima pela execução de um documento capaz de estabelecer um escopo que descreve a demanda de fabricação do produto, os insumos, o tempo de preparo na transformação, as pessoas e equipamentos envolvidos, e a conclusão.

É importante lembrar que não existe um modelo ideal para o PMP, ou seja, cada cadeia produtiva pode exigir um controle diferente.

Assim se coloca nas mãos do gestor as informações necessárias e emergentes para que decisões estratégicas possam ser tomadas.

Quais as Principais Vantagens do Planejamento e Controle da Produção (PCP)?

O aprendizado sobre o que é PCP mostra que um dos principais benefícios do Planejamento e Controle da Produção é assegurar que a indústria esteja fabricando produtos com qualidade segundo o plano.

Mas, será que essa é a única vantagem que pode trazer para a sua empresa? Não necessariamente!

Então, abaixo, veja quais são os outros benefícios.

Suporte Para Decisões Mais Assertivas

No Planejamento e Controle da Produção, é feito um levantamento de tudo que a indústria precisa para fabricar e entregar produtos.

Assim sendo, as informações coletadas previamente nas etapas podem servir de suporte para você, gestor, tomar decisões mais assertivas e estratégicas. 

Você pode, por exemplo, usar o que é PCP para especificar a necessidade de matérias-primas do seu campo fabril.

Então, com base nisso, agendar as compras para garantir que os insumos estarão sempre disponíveis no estoque para a produção. 

Melhores Resultados

Quando você sabe o que é PCP, também entende que ele ajuda a otimizar a mão de obra, monitorar e controlar o desempenho, e manter o nível de estoque em níveis ideais.

Vantagens do PCP

Em outras palavras, os processos da sua indústria tendem a fluir com mais agilidade e sem erros, ajudando alcançar resultados positivos mais rápido, tanto na entrega como na elaboração dos itens.

Maior Compatibilidade Entre Produção e Vendas

Já pensou em entregar produtos com qualidade ao cliente sempre que ele fizer uma compra?

Pois bem, quando a indústria faz o Planejamento e Controle da Produção, ela garante uma maior compatibilidade entre os setores de produção e vendas.   

Isso significa que a sua indústria passa a ter capacidade para atender a demanda de pedidos praticamente todo ano, enquanto os vendedores asseguram a entrega de produtos para o cliente. 

Processo de Produção Sistematizado

Quando a indústria possui um processo de produção sistematizado, a chance de ocorrerem erros e falhas é praticamente nula.

Assim, ao saber o que é PCP, é possível determinar a ordem exata que os produtos devem ser produzidos. Logo, cada uma das etapas de fabricação e entrega dos seus itens ocorre apenas conforme o planejado.

Redução de Custos, Desperdícios e Tempo Ocioso

Como você viu ao aprender o que é PCP, nesse processo é definido a quantidade de itens que serão produzidos e quais matérias-primas e insumos são necessários para a produção, a sua indústria diminui os desperdícios e custos operacionais.

Não só isso, reduz o tempo ocioso de mão de obra. Isso porque no Planejamento e Controle da Produção também é definido o tempo necessário para a fabricação dos produtos e o local ideal onde deve ser realizada a elaboração dos itens.

Melhor Tomada De Decisão

Percebemos anteriormente, ao entender o que é PCP, que ele fornece informações essenciais e análises para apoiar a tomada de decisões estratégicas e operacionais relacionadas à produção.

Ele permite aos gestores terem uma visão clara do cenário produtivo, com dados atualizados sobre demanda, estoques, capacidade de produção e disponibilidade de recursos.

Então, com essas informações, é possível tomar decisões mais informadas e embasadas, otimizando o uso dos recursos, ajustando o planejamento e atendendo às demandas do mercado de forma eficiente.

Informações Em Tempo Real

Por meio de sistemas informatizados e ferramentas de automação identificadas na hora de aprender o que é PCP, é possível obter dados atualizados sobre o status da produção, estoques, pedidos, tempos de processamento e outras métricas relevantes.

Esses dados em tempo real permitem uma visão precisa e atualizada do desempenho da produção, facilitando a identificação de problemas, gargalos ou atrasos. Além disso, possibilitam a rápida tomada de decisões corretivas.

6 Etapas do PCP

Agora que você já sabe o que é PCP e as suas vantagens, chegou a hora de conhecer as etapas do PCP e descobrir como projetá-las dentro da sua indústria. 

Etapa 1: Previsão de Demanda

Em resumo, a previsão de demanda é uma etapa onde a sua indústria faz uma estimativa de quantos produtos ela precisa produzir no futuro.

A avaliação deve ser feita com base nos números de vendas anteriores e no comportamento de compra dos seus clientes.

Ilustração com etapas do PCP descritas em uma linha do tempo

Essa é uma das etapas mais importantes do Planejamento e Controle da Produção porque ajuda a sua empresa a entender como o mercado funciona, além de qual é a viabilidade e possibilidade de fabricação dos itens. 

Não sabe como fazer uma previsão de demanda? Que tal começar analisando os relatórios de vendas dos últimos dois anos?

Verifique os meses que tiveram mais saída de produtos e se a demanda no mesmo período do ano corrente foi a mesma. 

Depois disso, estude o comportamento de compra do seu cliente para saber quais produtos ele mais comprou e quando exatamente isso aconteceu. 

Etapa 2: Conheça a Sua Capacidade de Produção

A segunda etapa sabendo o que é PCP está em conhecer a capacidade produtiva da sua indústria.

Se a sua capacidade de produção é de apenas “x” produtos por mês, por exemplo, não adianta nada a sua empresa assumir um compromisso maior com o mercado.

Já pensou um cliente importante solicitar 1.500 produtos e a sua indústria não conseguir atender esse pedido?

A chance de perder vendas futuramente e ver a sua reputação prejudicada é muito grande. 

Etapa 3: Planejamento Agregado de Produção (PAP)

O planejamento agregado de produção é um documento que ajuda no gerenciamento de todo o processo produtivo.

Consiste em determinar a quantidade de produtos a serem fabricados em um determinado período, bem como definir os valores necessários para o investimento.

Os principais objetivos do PAP são aumentar a receita, aprimorar o atendimento ao cliente, reduzir os custos de produção e diminuir o investimento em estoques.

As etapas no planejamento agregado de produção são divididas da seguinte forma:

  • determinar a demanda de produção para cada período;
  • estabelecer a capacidade produtiva por período;
  • definir os processos com base nas políticas da empresa;
  • calcular os custos unitários por produto;
  • desenvolver estratégias para reduzir custos de produção.

Etapa 4: Plano Mestre de Produção (PMP)

O plano mestre de produção é um documento que lista todos os produtos que serão produzidos pela sua indústria no curto prazo.

Além disso, também lista a quantidade de itens que serão produzidos e quando a produção deve acontecer.

O PMP é outra etapa importante no Planejamento e Controle da Produção porque a empresa pode usar esta estratégia para priorizar as ordens de produção mais importantes. 

Não só isso, define prazos e estabelece ações estratégicas que ajudam a otimizar a capacidade produtiva.  

Assim como no planejamento agregado de produção, uma das etapas do PMP é determinar a demanda de produção para o período.

Mas, depois disso, deve-se estruturar um plano para atender a demanda, determinar o volume de materiais necessários e disponibilizar no estoque todos os recursos para a produção.

Etapa 5: Programação Detalhada de Produção (PDP)

A programação detalhada de produção consiste em programar os processos produtivos, a fim de definir como o seu chão de fábrica irá operar.

Planejar e controlar o estoque, definir a sequência de produção, emitir ordens de serviço e liberar os recursos apenas quando disponíveis, por exemplo, são apenas algumas das principais atividades envolvendo a PDP.

BANNER PCP, gestão de estoque e muito mais em um só lugar: o ERP WebMais!

Etapa 6: Controle de Produção

O controle de produção é a etapa na qual são feitas análises de eficiência. Aqui você compara a produção realizada com o planejamento e registra os eventos que podem prejudicar o atingimento das metas.

Essa etapa é tão importante quanto às etapas anteriores porque ajuda a sua indústria a aprimorar os processos de modo que entregue apenas o melhor produto e atendimento para o cliente.

A primeira fase do controle da produção consiste em determinar uma meta baseada no planejamento de produção.

Segundo, em controlar o processo produtivo por meio de registros de colaboradores, e terceiro em analisar os resultados com ajuda de indicadores e gráficos. 

7 Ferramentas Que Podem Ser Utilizadas Nas Etapas de PCP

Nessa parte do texto você já compreendeu o que é PCP e deve estar pensando que projetar as suas etapas na indústria é praticamente impossível.

Afinal, são tantos procedimentos e os processos produtivos exigem atenção. 

Concordamos que até pouco tempo atrás fazer o Planejamento de Controle da Produção era mesmo desafiador e complexo.

No entanto, hoje existem ferramentas que podem ser utilizadas para simplificar a projeção das etapas de PCP. Quer saber que ferramentas são essas?   

Kaizen

O Kaizen é uma ferramenta de Lean Manufacturing que visa melhorar os resultados da empresa por meio da padronização dos processos.

A metodologia foi implementada pela primeira vez no Japão, depois da Segunda Guerra Mundial, e desde então é aplicada no mundo todo para promover a melhoria contínua e reduzir desperdícios.

Para o método Kaizen ter efeito, é necessário que a sua indústria mude a cultura organizacional para incentivar os colaboradores a sugerirem alterações que ajudem a melhorar os processos e o local de trabalho.

Uma forma de implementar o Kaizen na sua empresa é por meio dos seguintes passos:

  1. identifique uma oportunidade de melhoria em um processo;
  2. entenda o processo e veja se existe algum problema nas etapas;
  3. descubra qual é a causa do problema e desenvolva uma solução;
  4. forme uma equipe para sugerir alterações; 
  5. aplique as mudanças;
  6. mensure os resultados para analisar se a melhoria foi realmente alcançada;
  7. crie um padrão e oficialize o processo com os colaboradores; 
  8. continue monitorando os processos para identificar novas oportunidades de melhoria;
  9. repita todo o procedimento.

Six Sigma

Assim como o Kaizen, o Six Sigma também é uma ferramenta que busca promover a melhoria contínua na empresa. Isto é, não apenas gerencia, como falamos o que é PCP, mas também evolui os processos.

Nesse caso, para eliminar defeitos e melhorar sistematicamente os processos já existentes, a sua indústria precisa usar a ferramenta para definir os projetos a partir da estratégia DMAIC (sigla para Define, Measure, Analyse, Improve e Control).

  • D: “Definir” consiste em estabelecer metas claras e objetivas para que todos os colaboradores possam alcançá-las. 
  • M: “Mensurar” consiste em entender os processos internos da empresa, a fim de direcionar os esforços rumo ao alcance das metas.
  • A: “Analisar” consiste em analisar indicadores e relatórios para identificar problemas e oportunidades de melhorias;
  • I: “Incrementar” consiste em realizar mudanças estruturais para resolver os problemas;
  • C: “Controlar” consiste em monitorar os processos a fim de garantir que os problemas sejam corrigidos e as metas alcançadas.

Por outro lado, se o objetivo for desenvolver novos processos, produtos ou serviços, a sua indústria precisa definir os projetos a partir da estratégia DMADV (sigla para Define, Measure, Analyze, Design e Verify). 

  • D: “Definir” consiste em definir objetivos com base nas necessidades do cliente e empresa.
  • M: “Medir” consiste em identificar situações críticas para os produtos e processos.
  • A: “Analisar” consiste em avaliar a melhor solução para o processo e desenvolvimento do produto.
  • D: “Design” consiste em planejar, definir e estruturar o desenho do produto. 
  • V: “Verificar” consiste em implementar o processo de produção.

Kanban

O Kanban é uma ferramenta que permite gerenciar as tarefas por esquema de colunas e cartões, exatamente como dizemos o que é PCP.

Ferramentas para usar nas etapas do PCP

A sua indústria pode utilizar o Kanban para listar todas as atividades que precisam ser entregues no dia, bem como para identificar os colaboradores responsáveis pelas tarefas. 

Além disso, ela também é usada para acompanhar o status dos pedidos ou até para priorizar a entrega de produtos.

Poka Yoke

Criado por Shigeo Shingo, engenheiro de produção da Toyota nos anos 60, este método japonês visa cumprir com seu significado: a prova de erros.

Criar um processo produtivo à prova de erros, no conceito Poka Yoke, significa um processo blindado contra erros humanos.

Para eliminar a possibilidade de erros, primava-se pelo desenho detalhado do fluxo de processos ideal para fabricação, de modo que se algum procedimento não passasse pelo “Checklist” dos processos padrões, o produto não era aprovado para finalização.

Seria o mesmo que estabelecer um processo para montagem de um produto eletrônico qualquer que dependa manipulação humana. 

Suponhamos que nesse processo de manipulação um dos itens do checklist não tenha sido realizado, por consequência, uma peça sobrou.

Foi identificada então uma falha de montagem capaz de não aprovar a finalização do produto.

O método consiste em alguns passos pilares como:

  1. identificar as falhas;
  2. estudar as causas;
  3. estudar soluções;
  4. validar a eficácia das soluções;
  5. implementar as soluções no processo produtivo redesenhando as etapas;
  6. registrar o caso desde a origem até a decisão da implementação.

Uma lógica assim previne a empresa de colocar à disposição no estoque um produto com possibilidade de falhas.

MPS (Programa Mestre de Produção)

Para programar a produção, o MPS é a melhor ferramenta. Ela fornece uma visão detalhada das quantidades a serem produzidas, os períodos de produção e as datas de entrega dos produtos finais.

O MPS é desenvolvido com base nas informações de demanda, disponibilidade de recursos e capacidade produtiva. 

A sua elaboração considera fatores como as previsões de vendas, os pedidos dos clientes, os estoques existentes, os tempos de produção e os recursos disponíveis na fábrica.

MRP (Materials Requirement Planning)

O MRP é um sistema computacional que auxilia as empresas a gerenciar suas necessidades de materiais e componentes de forma eficiente, considerando fatores como demanda, estoque e prazos de entrega.

O objetivo principal é garantir que os materiais e componentes necessários para a produção estejam disponíveis no momento certo, evitando a escassez ou o excesso de estoque.

Essa análise é feita por meio de um cálculo sistemático das quantidades necessárias de cada item, considerando as demandas de vendas, as ordens de produção e os tempos de entrega dos fornecedores.

JIT (Just In Time)

O JIT reduz os estoques e aumenta a eficiência para produzir e entregar mercadorias apenas quando houver necessidade.

Assim, ajuda a planejar a produção com base na demanda real, diminuindo a necessidade de estoques excessivos e minimizando o desperdício.

O sistema de programação JIT considera fatores como prazos de entrega, capacidade de produção e disponibilidade de matéria-prima.

O JIT reduz estoque e aumenta a eficiência produtiva e de entregas

Com base nessas informações, ele cria um cronograma de produção que otimiza o uso de recursos, minimiza tempos de espera e elimina gargalos.

Quais São As Funções Do Analista De PCP?

Agora que sabe o que é PCP, que tal aprender o que faz um analista de PCP? O profissional desempenha um papel importante na implementação do Planejamento e Controle de Produção. 

As suas principais responsabilidades incluem:

  • prever a demanda de vendas;
  • criar planos e programas de produção; 
  • garantir o suprimento adequado de matérias-primas;
  • emitir ordens de compra e produção;
  • monitorar o andamento da produção;
  • gerenciar prazos de entrega;
  • acompanhar indicadores-chave de desempenho, como estoque, produtividade e tempo médio de reparo. 

Em outras palavras, o trabalho do analista vai além do conceito o que é PCP. Ele é fundamental para garantir a eficiência e o bom funcionamento dos processos de produção.

Qual É A Função Do PCP Na Indústria?

Aprendemos o que é PCP, mas você sabe como ele ajuda na indústria? A sua função é garantir eficiência operacional, cumprimento de prazos e qualidade dos produtos

Ele abrange todas as etapas do processo produtivo, desde o planejamento até a execução, monitorando pessoas, métodos e máquinas. 

Por meio do PCP, busca-se otimizar recursos, atender à demanda, controlar estoques e acompanhar indicadores de desempenho. É uma função estratégica para o sucesso e competitividade da empresa.

Como Funciona O PCP Digital Pelo ERP

Sabemos o que é PCP e que ele pode ser feito de muitas formas. O digital pelo ERP é uma abordagem que utiliza um sistema integrado de gestão para otimizar o planejamento e controle da produção

O ERP centraliza informações e processos, permitindo o acompanhamento em tempo real, integração entre setores, geração de relatórios e análises gerenciais.

Essa abordagem proporciona eficiência, redução de custos e melhoria na qualidade dos produtos finais.

Programação Da Produção Com Um Sistema ERP

A programação da produção com um sistema ERP é uma abordagem que utiliza um software integrado para otimizar o planejamento, controle e execução das atividades produtivas. Ou seja, faz de forma automática o que é PCP na teoria.

Como falamos, o sistema ERP centraliza informações, permite o acompanhamento em tempo real, calcula as necessidades de recursos e gera um cronograma de produção. 

Um bom sistema ERP facilita a gestão completa do PCP da sua empresa

Todas essas atividades automatizadas resultam em uma gestão mais eficiente, redução de custos e melhor utilização dos recursos disponíveis.

Controle De Produção

Ao adotar um sistema eficiente para colocar em prática o que é PCP em sua indústria, você tem a capacidade de agilizar e simplificar o controle da produção. 

Isso gera ordens de produção e emite etiquetas de forma rápida e prática.

Além disso, é possível ter um controle preciso do consumo de materiais em cada ordem e registrar todas as atividades de fabricação.

Existem várias funcionalidades disponíveis para auxiliar no controle da produção, tais como:

  • lista de materiais necessários para a produção de um determinado produto;
  • funcionalidades avançadas na lista de materiais, como informações sobre fornecedores, custos associados aos materiais etc;
  • configuração de produto para montagem sob encomenda conforme as necessidades do cliente;
  • importação de arquivos de engenharia;
  • emissão de documento da ordem de produção com detalhes das instruções,
  • requisitos e especificações necessárias para a fabricação do item;
  • emissão de etiquetas para identificação da ordem, com código do produto, quantidade a ser produzida e prazo de entrega;
  • requisição de materiais para a produção;
  • reporte da produção, com registro e o acompanhamento em tempo real do progresso;
  • reporte de subprodutos e co-produtos para serem devidamente utilizados ou descartados, conforme necessário.

Como Transformar O PCP Em PPCP?

O PPCP, ou Programação e Controle da Produção, é uma evolução do PCP, ou Planejamento e Controle da Produção. 

O PPCP agrega ao PCP as funções de programação da produção – o processo de definição da sequência e dos prazos de fabricação das ordens de produção –, e de controle – o processo de monitoramento do andamento da produção e identificação de desvios.

A transformação do PCP em PPCP envolve a implementação de um conjunto de ações que melhoram a eficiência do processo produtivo. Essas ações podem ser divididas em três etapas:

  1. Planejamento: definir os objetivos do PPCP, bem como as estratégias e políticas utilizadas, além dos indicadores utilizados para monitorar o desempenho do PPCP;
  2. Programação: definir as prioridades das ordens de produção e o cronograma, para garantir que os produtos sejam produzidos conforme as demandas do mercado;
  3. Controle: monitorar o desempenho do processo produtivo e identificar desvios para tomar ações corretivas para garantir que o PPCP esteja funcionando de forma eficiente.

Para isso, é importante:

  • reunir informações necessárias, como previsão de demanda, lista de materiais, roteiros de produção, capacidades dos recursos, calendário de produção etc.;
  • definir objetivos e estratégias do PPCP, como redução de custos, melhoria da qualidade, aumento da produtividade, entre outros;
  • implementar um software de PPCP para automatizar as tarefas e melhorar a eficiência do processo;
  • treinar os colaboradores sobre o novo processo de PPCP;
  • monitorar e avaliar o desempenho.

A implantação do PPCP pode ser um processo complexo e desafiador, mas necessário. Para ajudar nessa tarefa, aprenda mais sobre o PPCP em nosso artigo exclusivo com passo a passo, além das vantagens e outras informações!

BANNER - Confira nosso artigo sobre o PPCP e entenda melhor!

Conclusão

Aprendeu o que é PCP e como ele garante a eficiência e o sucesso dos processos produtivos? Comece a observar se o seu está funcionando conforme você desenhou, ou precisa de novas implementações para impulsionar sua produção.

Se sim, siga as dicas dadas e comece a aplicar essa técnica para ter qualidade nos produtos finais.

E você pode contar com tecnologia nesse momento. Peça uma demonstração gratuita do ERP da WebMais, a solução ideal para facilitar o planejamento da produção, controlar estoques, emitir ordens de compra e produção, monitorar prazos e indicadores de desempenho!

Deixe um comentário